Tag Archives: eleições

A vingança de Cavaco Silva

2 Jul
Cavaco Silva aparece, apesar da grave crise política, com ar bastante mais solto. Não será de estranhar. Vê, finalmente, concretizado o seu objectivo : ter um governo de iniciativa presidencial, quando sente que está a chegar ao fim o período de ajustamento. Por isso, validará uma solução de governo minoritário do seu partido . Cavaco Silva não gostava de Portas e sabe que o CDS não votará, atenta a situação do país e uma eventual perda eleitoral, contra qualquer moção de confiança, nem favoravelmente uma moção de censura, nos próximos tempos.
E sabe que os partidos da oposição já apresentaram nesta sessão legislativa moções de censura. Por isso, o ar provocador como Cavaco Silva desafia os partidos da oposição, aqui. 
O Presidente da República aconselhou os partidos que querem eleições antecipadas e um novo Governo a apresentar uma moção de censura no Parlamento. Depois de o PS e da restante esquerda terem defendido a queda do executivo, Cavaco Silva lembrou que desde os anos 80 que o Governo não responde perante o Presidente da República.

cavaco_fisga

Anúncios

O problema é a aterosclerose …

14 Nov

” (…)Na verdade, assim de repente, ocorrem-me cinco militantes socialistas que dariam excelentes (e ousados) candidatos à Câmara de Coimbra. Mas, com a mesma rapidez, percebo que nenhum deles o será.

A situação é anémica e, enquanto não for estancada a hemorragia, o problema não se resolverá com sangue novo.”

Paulo Valério no diário As Beiras

Imagem do dia

7 Nov

The 10 registered voters in the small village of Dixville Notch, New Hampshire wait to cast the first election day ballots of the U.S. presidential election moments after midnight November 6, 2012. REUTERS/Herb Swanson (UNITED STATES – Tags: POLITICS USA PRESIDENTIAL ELECTION ELECTIONS)

Solidário com Mário Paiva

9 Out

Se dúvidas houvesse sobre o estado a que chegaram muitas juventudes partidárias por esse país fora, a reunião da Comissão Politica da Juventude Socialista de Coimbra de ontem à noite revelou a essência do pensamento político que por ali predomina. Para a maioria significativa dos jovens socialistas que participaram naquela reunião esse pensamento orienta-se pela subserviência das opções individuais aos compromissos de interesse.
Quando vivi a realidade das juventudes partidárias sempre vi respeitado o direito ao pensamento político e às opções que cada um tomava perante as escolhas que tinha de fazer. Nunca qualquer posição mereceu represálias que colocassem em causa o normal funcionamento dos órgãos internos, nem o ” vandalismo ” político que se tem assistido na Juventude Socialista de Coimbra.
Estes jovens desconhecem o que significa democracia e não estão preparados para exercer quaisquer funções que lhes exijam o respeito pela diferença de opinião.
Mario Paiva foi eleito Presidente da Juventude Socialista do Distrito de Coimbra em finais de Março passado, sem qualquer oposição. Mereceu dos seus pares a confiança para conduzir os destinos da Juventude Socialista. Coimbra e Mira, as duas maiores concelhias da Juventude Socialista, não tiveram condições de apresentar qualquer alternativa ou reconheceram em Mário Paiva a liderança que o Distrito necessitava.
Uns dias após o Congresso, Mário Paiva assume a título pessoal uma posição de apoio à minha candidatura à Federacao do PS, convicto de que esse era um direito que lhe estava reservado apesar da sua condição de lider da Juventude Socialista. Direito alias, que cada um dos restantes militantes também exerceu para apoiar outra candidatura ou até a mesma.
Mario Paiva fez a sua opção pessoal. Pois, as concelhias de Coimbra e Mira da Juventude Socialista não aceitaram que o Lider da JS apoiasse uma candidatura que tinha dado o maior apoio às iniciativas da Juventude Socialista e proporcionado à Juventude Socialista a melhor posição de sempre na lista de deputados. E retaliaram, recusando- se a eleger o secretariado da Federação da Juventude Socialista , usando a mesma estratégia que tinha sido usada por alguns militantes do partido, sintonizados com os jovens opositores a Mario Paiva, para evitar que um Presidente da Federação elegesse durante 6 meses o seu secretariado.
Só há uma palavra para qualificar esse comportamento e o que ocorreu ontem : uma vergonha!
Mario Paiva apesar de sozinho revelou um caracter que muitos dos seus opositores alguma vez entenderão , por muitas tertúlias e apelos a memória de republicanos o façam : a de que vale mais estar só mas bem com as suas convicções e com os valores republicanos que defende do que estar acompanhado mas manietado nas suas convicções, prisioneiros de um pensamento único.
Que pobreza…

Uma certa visão da sociedade

19 Set

Estamos conversados

18 Set

PS só volta ao Governo através de eleições, garantiu António José Seguro na sua entrevista ao Programa ” De Caras” da RTP 1 .

E de caras demonstrou estar melhor preparado que o actual primeiro-ministro e que se preparou melhor para a sua entrevista do que Passos Coelho. Revelou dois factos que registei com agrado e que correspondem ao que dele esperava : o primeiro que seja qual for o orçamento, o PS votará contra assumindo  a oposição a esta politica orçamental e o segundo que não será governo sem eleições.

Ao assumir essas posições clarifica-se o PS perante os portugueses e exige à coligação, que suporta com maioria absoluta este governo, a responsabilidade de não criar uma crise política que coloque em causa todo o esforço que os portugueses fizeram até agora.

Seguro apontou um caminho alternativo mas também  disse que seria necessário que o governo tivesse capacidade e vontade para o seguir, dado o falhanço das opções tomadas no último ano. E garantiu que continuará a apresentar propostas alternativas que promovam o crescimento da nossa economia e do emprego. Pelo menos, perante o país o PS  foi claro. Tem a palavra a coligação…e Belém.

Estamos no intervalo

9 Fev

E a nossa segunda parte está prestes a começar

Financiamento Internacional

oportunidades e recursos

Praça do Bocage

Conversa sobre o que nos dá na real gana…

almôndega

narrativas, cebolas e molho vermelho

Recordar, Repetir e Elaborar

O de sempre, só que de novo.

Pra Fora

Depositário do que eu vejo por aí

O Informador

Jornalismo, média, actualidade nacional e internacional

Palavras ao Poste

A OPINIÃO (QUASE) CERTEIRA

%d bloggers like this: