Tag Archives: Manuel Alegre

SENTIDO DE ESTADO

2 Maio

Todos sabemos que atravessamos uma crise económica sem precedentes, agravada em Portugal por um discurso político e mediatico de permanente confrontação. Sabemos todos, também, que os especuladores sorriem quando a essa crise se associa um discurso sobre hipotéticas quedas de governo.
Já percebemos todos que o governo vai cumprir o mandato até ao fim, porque seria inexplicável que as demissões daquele dependessem das conveniências do calendário eleitoral para a Presidência da República e não de avaliações do interesse nacional.
Mas parece haver
quem não tenha entendido o que 
Manuel Alegre e Fernando Nobre já perceberam: De que não cabe ao Presidente da República a condução da política económica do País. E muito menos tornar pública a divergência sobre matérias que não são da sua competência, principalmente em momentos de crise.


PRESIDENCIAIS

23 Abr

TENHAM LÁ PACIÊNCIA

15 Abr

“É esteril a discussão que se tem tentado promover sobre o eventual apoio do PS a Manuel Alegre ou, num outro sentido, da eventual ansiedade deste pelo apoio do partido a que pertence. E esteril porque desse debate não pode nascer nada que substantivamente seja positivo para ambas as partes, ou seja, para o PS e para Manuel Alegre.

Importante será que cada um siga o seu caminho e se encontrem no horizonte das eleições presidenciais, na inevitabilidade de um encontro com data indefinida mas com matriz ideológica definida.”

Ler mais em TERCEIRO ESTADO

ESTAVA ESCRITO NAS ESTRELAS

27 Fev

“O PS vai apoiar Manuel Alegre e agora só falta discutir quando e onde. Na próxima semana, Alegre vai estar em Moçambique com o primeiro-ministro, para entregar o prémio Leya, do qual é presidente do júri. Maputo será o cenário do primeiro reencontro entre os dois, depois de Setembro, quando o poeta que recusou entrar nas listas socialistas acabou por sinalizar o apoio ao seu partido, comparecendo num comício da campanha do PS, em Coimbra.

O assunto candidatura presidencial já é pacífico entre os socialistas, mesmo que para alguns o seja a contragosto. Mas já não há nada a fazer. O avanço de Fernando Nobre nunca baralharia as contas internas do PS que, à excepção de Eanes, não voltou a apoiar numas presidenciais um não-militante. O timing de Alegre – em Janeiro transformou a sua candidatura num processo irreversível – é que não coincidiu com o de Sócrates que preferia discutir o assunto mais tarde. Agora, o estado-maior do PS espera pelo fim do processo Orçamento de Estado/Programa de Estabilidade e Crescimento para tomar uma posição oficial sobre a candidatura de Alegre que será, inevitavelmente, de apoio.(…)” IONLINE

NOBRE E O BE

19 Fev

Alguns sectores socialistas vão sustentando que Manuel Alegre estará demasiado ligado ao Bloco de Esquerda e por essa razão  ambicionariam uma candidatura presidencial mais abrangente e com alargada capacidade de penetração eleitoral.
Além de Alegre e Cavaco Silva, Fernando Nobre assume-se, ao fim do dia  de hoje, preparado para a disputa presidencial.
Não vou aqui dissecar o perfil ou o percurso político de Fernando Nobre, aceitando-o como uma personalidade reconhecidamente dedicada às causas humanitárias  e aí gozando de grande prestígio.
Contudo, o Partido Socialista tem no seu militante histórico Manuel Alegre ,uma candidatura suprapartidária . Como não poderia deixar de ser, se pretende unir e representar os anseios de todos os portugueses.
Alegre afirmou-se na solidão da sua avaliação e, admito, o seu anunciado rumo a Belém, pode ter sido antecipado pelas constantes investidas que esses sectores foram desencadeando junto de algumas personalidades, procurando nelas uma disponibilidade para a “corrida” presidencial.
Mas não tenho qualquer dúvida que o bom senso irá imperar e o Partido Socialista se apresentará unido em torno da candidatura de Manuel Alegre, afastando veleidades que no momento actual criariam dificuldades internas, provocariam fracturas e focos de tensão injustificados.
E os democratas são os que aceitam a vontade das maiorias mesmo que delas discordem.
E se outras razões não houvessem, a coerência é sempre a bussola que deve orientar o comportamento.
E que coerência poderia existir num apoio desses sectores a uma candidatura como a de Fernando Nobre, quando este, duas semanas antes de anunciar a sua candidatura presidencial, informou o Bloco de Esquerda de que iria ser candidato a Belém ?
Pelo menos,essa “bênção ” Manuel Alegre não pediu.

DE QUE FOGE ?

26 Jan

“Vários líderes distritais do PS defendem que as eleições para as federações devem realizar-se só após presidenciais, para não se dividir ainda mais o partido num cenário de candidatura de Manuel Alegre. Renato Sampaio discorda e quer antecipar eleição do PS/Porto.
(…)
No encontro, apurou o JN, estiveram os responsáveis pelas federações da Área Urbana de Lisboa (FAUL), de Aveiro, de Bragança, de Santarém, de Beja, do Algarve, do Oeste e de Coimbra, tendo sido este último a organizar o jantar.
(…)”
No JN

Adiar…adiar…e adiar. A mesma fórmula que Presidente da Distrital de Coimbra pretende usar para não cumprir as disposições estatutárias ( orientações partidárias), ao tentar adiar por um mês as eleições para concelhias e secções, que se irão realizar no inicío de Abril em todo o País.
Por mim, não vejo qualquer inconveniente no adiamento das eleições para a federação. Não há pressa. E acho que Coimbra tem muito a ganhar, se puder utilizar a capacidade de mobilização do actual Presidente da Federação para as Presidenciais, bem como o seu entusiasmo na candidatura de Manuel Alegre. Não perderei esses momentos por nada deste mundo.
Já o adiamento das eleições para as secções e concelhias não me faz nenhum sentido. As outras federações distritais já se disponibilizaram para as realizar nas datas indicadas pela estrutura nacional.
O adiamento por um mês visa, apenas, garantir a aquisição de capacidade activa eleitoral de mais alguns militantes que em Abril não ainda não a terão.Razão pela qual, a estrutura nacional não poderá deixar de dar um sinal inequivoco de isenção e exigir a realização dos actos eleitorais nas datas por si indicadas.
Outra coisa não será de esperar…

HONORIS CAUSA

24 Jan

Dia 24 de Janeiro, pelas 10h30m, na Sala Capelos da Universidade de Coimbra, o ex-Presidente da República, Dr. Jorge Sampaio recebe o prémio Doutor Honoris Causa pela Universidade de Coimbra. Na cerimónia estará presente Manuel Alegre, candidato à Presidência da República.

Financiamento Internacional

oportunidades e recursos

Praça do Bocage

Conversa sobre o que nos dá na real gana…

almôndega

narrativas, cebolas e molho vermelho

Recordar, Repetir e Elaborar

O de sempre, só que de novo.

Pra Fora

Depositário do que eu vejo por aí

O Informador

Jornalismo, média, actualidade nacional e internacional

Palavras ao Poste

A OPINIÃO (QUASE) CERTEIRA

%d bloggers like this: