O processo autárquico

1 Ago
O futuro político próximo está concentrado no  processo autárquico.
Nesse poder local, que tem a sua energia na proximidade das suas gentes, que não se esconde , que olha nos olhos as suas ambições e angustias diárias. Foi nele , e através dele, que foi possível harmonizar o desenvolvimento do nosso país, combatendo as assimetrias regionais e potenciando o valor endógeno.
Poderíamos esperar o reconhecimento desse relevante papel do poder local no desenvolvimento territorial, mesmo  com alguns vícios mas com muitas virtudes. Reconhecimento essencial para podermos sem dramas ter efectuado os ajustes necessários à sua evolução, adequando-o às realidades.
Mas reformaram-no. Não melhorou, nem se inovou. Amputou-se apenas a ligação intima do povo ao poder e às estruturas democráticas genuínas, através de uma motivação espúria. Nenhum euro se perdeu nos circuitos financeiros das freguesias e muitos se perderam nos gabinetes decisores.
Desconhecer a relevância de um poder local forte é um erro colossal. Reparável é certo pelo reforço dedicado dos autarcas sobreviventes.
Tudo isso estará em avaliação no próximo dia 29 de Setembro, bem como a política de empobrecimento desenvolvida pela coligação PSD/CDS, pelo que o Partido Socialista não poderá deixar de celebrar uma inequívoca adesão dos eleitores . No País e em Coimbra, porque se espera que tudo tenha sido feito para essa vitória
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Financiamento Internacional

oportunidades e recursos

Praça do Bocage

Conversa sobre o que nos dá na real gana…

almôndega

narrativas, cebolas e molho vermelho

Recordar, Repetir e Elaborar

O de sempre, só que de novo.

Pra Fora

Depositário do que eu vejo por aí

O Informador

Jornalismo, média, actualidade nacional e internacional

Palavras ao Poste

A OPINIÃO (QUASE) CERTEIRA

%d bloggers like this: