Obviamente, Dr. Mário Soares

4 Jun

 Mário  Soares ao Diário de Notícias :

A política e os Partidos

Por múltiplas razões, que um dia terão de ser analisadas a sério, a política, os políticos e os partidos, independentemente das diferenças, entre eles, não merecem do Povo boa reputação. Em grande parte porque os políticos se misturaram com os negócios e em alguns casos utilizaram a política para subir na vida e os partidos, sobretudo os do arco do poder, para lá chegar, fizeram o mesmo.

O patriotismo e o verdadeiro amor à Pátria, desapareceram entre boa parte dos militantes dos partidos, sobretudo entre os do chamado arco do poder com, felizmente, bastante exceções. Mas não são as exceções que contam para o Povo. São os casos óbvios da mistura entre políticos e negociantes, que são conhecidos, alguns até chegaram a ser arguidos mas não obstante ficaram impunes, porque a nossa Justiça se tornou não só lenta, como em alguns casos – bem conhecidos – fez vista grossa…

Conclusão: é necessário que os partidos mudem, se transformem, modernizem e que os seus dirigentes e militantes não caiam na tentação de ganhar dinheiro, por via dos negócios fáceis e ilícitos. Por seu lado, a Justiça tem de ser rápida – sobretudo nos processos em que os negócios se confundem com as políticas – e os magistrados e membros do Ministério Público percam a tentação de se exibir nos órgãos de comunicação social, porque então aí perdem, ao contrário do que alguns julgam, o prestígio e o respeito que lhes são devidos.

É claro que num regime pluripartidário, como o nosso, é difícil que os partidos sejam isentos da banca e dos negócios. Mas no estado a que os partidos chegaram, sobretudo os do arco do poder, repito, é necessário que o façam para reganhar o prestígio perdido, pelo Povo e pela gente honrada, que há ainda – e muita – felizmente.

Para tanto é preciso que os partidos – sobretudo os seus dirigentes sejam impolutos, como ainda há muitos, felizmente. A política é uma atividade muito nobre e importante que tem de ser prestigiada pelos cidadãos, para ser eficaz. Mas para isso tem de ser reconhecida como tal e estar ao serviço do Povo. No entanto, com o atual Governo, é impossível. Há que mudar rapidamente – não só em Portugal, mas em toda a Zona Euro – como tenho a esperança que aconteça. Por isso, me permito escrever estas linhas, com toda a isenção.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Financiamento Internacional

oportunidades e recursos

Praça do Bocage

Conversa sobre o que nos dá na real gana…

almôndega

narrativas, cebolas e molho vermelho

Recordar, Repetir e Elaborar

O de sempre, só que de novo.

Pra Fora

Depositário do que eu vejo por aí

Casa das Aranhas

A Verdade vem Sempre ao de Cima

O Informador

Jornalismo, média, actualidade nacional e internacional

Palavras ao Poste

A OPINIÃO (QUASE) CERTEIRA

%d bloggers like this: