E agora o Metro Mondego ?

6 Fev

metro mondego2

Jaime Ramos ao Campeão das Provincias sobre Metro Mondego :
‘ Não é a altura para se falar de erros ou de culpados. Temos de olhar para o futuro com optimismo. O Estado já gastou milhões de euros neste projecto. Não se pode deitar este investimento para o lixo. Somos um país pobre, que deve aproveitar bem os recursos e não desperdiçar milhões.
Não se pode confundir este processo com projectos megalómanos como o do novo aeroporto de Lisboa, TGV para Madrid, nova ponte sobre o rio Tejo. O Ramal da Lousã tem mais de 100 anos. Só no troço Serpins / Parque (Coimbra) transportava mais de um milhão de passageiros anualmente. Entre Coimbra-A e a Estação Velha existiu um intenso movimento de passageiros. A ligação Serpins / Estação Velha, sem descontinuidades, vai gerar milhões de viagens por ano.
Nós não exigimos luxos nem impomos soluções técnicas. Só exigimos que a classe politica respeite as pessoas. O Estado destruiu o Ramal da Lousã; tem de o reconstruir .Como diz o povo, quem estraga velho constrói novo.’

O Governo português obteve a garantia em Bruxelas de financiamento comunitário que permitirá voltar a pôr nos carris o projecto da alta velocidade.
Nicolau Santos estranha o anúncio do governo de que o projeto do TGV vai regressar nos próximos anos e não se admira de que volte a ideia de construir um novo aeroporto.
Apenas o Metro Mondego nos transporta até à evidência de La Palisse:
Pergunta o Cabo ao soldado Palice.
– Porque é que este está morto?
– Porque morreu. Responde sabiamente o Palice.

3 Respostas to “E agora o Metro Mondego ?”

  1. Luis Fevereiro 7, 2013 às 10:27 am #

    Pois agora é que se deve apurar as responsabilidades, enquanto se procuram novas fontes de financiamento.

    • marioruivo Fevereiro 7, 2013 às 3:11 pm #

      Estamos sempre a tempo, e este será clarificador. Houve um tempo em que se suspendeu por dificuldades do Pais, mas gerou uma revolta justa e implacável. Houve outro tempo em que se manteve a suspensão por dificuldades do pais , mas houve serenidade . Haverá um tempo em que se fará o balanço mas estou em crer que quem começou ainda serão os mesmos que virão resolver o problema de uma população que se sente defraudada

  2. Nuno Gonçalves Julho 3, 2013 às 4:16 pm #

    espero bem que nunca ressuscitem este projeto, que coisa mais falhada…

    Qual a real necessidade de um metro naquele sítio…

    Não se deve desperdiçar investimentos tão avançados? Claro que se deve! Para evitar ainda mais prejuízos futuros…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Financiamento Internacional

oportunidades e recursos

Praça do Bocage

Conversa sobre o que nos dá na real gana…

almôndega

narrativas, cebolas e molho vermelho

Recordar, Repetir e Elaborar

O de sempre, só que de novo.

Pra Fora

Depositário do que eu vejo por aí

Casa das Aranhas

A Verdade vem Sempre ao de Cima

O Informador

Jornalismo, média, actualidade nacional e internacional

Palavras ao Poste

A OPINIÃO (QUASE) CERTEIRA

%d bloggers like this: