Bom coice

9 Jan

‘(…) Quando colaboramos com a evasão fiscal poderemos ter a ilusão de que somos mais espertos do que o vizinho, esse palerma que cumpre com todas as suas obrigações, ou de que estamos ajudando um pobre empresário.

É uma ilusão pensar que ao não exigirmos uma factura escapamos ao pagamento de um imposto, esse imposto é sempre pago, quando dispensamos o vigarista de emitir a factura apenas estamos permitindo que aquilo que pagamos a título de imposto seja subtraído por um vigarista. Mesmo que não fiquemos com a factura iremos recebê-la mais tarde ou mais cedo e nessa ocasião vamos perceber que não fomos nada espertalhões e tivemos de pagar o imposto a dobrar. Quando formos a uma urgência e faltarem os meios, quando precisarmos de uma escola e ela não tiver qualidade, quando estivermos desempregados e não recebermos qualquer ajuda vamos perceber que quer queiramos quer não recebemos sempre a factura, só que por vezes recebemos a dobrar.’ no Jumento

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Financiamento Internacional

oportunidades e recursos

Praça do Bocage

Conversa sobre o que nos dá na real gana…

almôndega

narrativas, cebolas e molho vermelho

Recordar, Repetir e Elaborar

O de sempre, só que de novo.

Pra Fora

Depositário do que eu vejo por aí

Casa das Aranhas

A Verdade vem Sempre ao de Cima

O Informador

Jornalismo, média, actualidade nacional e internacional

Palavras ao Poste

A OPINIÃO (QUASE) CERTEIRA

%d bloggers like this: