Leituras

26 Dez

(…)Agora, não me interessam a Ceres, o dr. Carlos Encarnação ou o governo da época. Para aquilo que nos traz aqui, são apenas mais uma fábrica, mais um autarca, mais um governo. E isso é tanto mais certo quanto a história se terá repetido centenas de vezes, por esse país fora, ao longo dos anos. Em todos os casos, os intervenientes limitaram-se a seguir um guião preestabelecido: as fábricas em Portugal são para fechar; os governos fazem flores com o dinheiro da Europa (que nos empurra para o sector terciário); e os autarcas ocupam-se a inaugurar pelourinhos, licenciar obras de construção civil, patrocinar clubes de futebol e receber os munícipes, uma vez por semana.(…)”  Paulo Valério

TRIBUNAL – Num Portugal em contínua decadência, os cidadãos só poderão ter confiança na justiça para os defender. Pois. Mas nem sempre. Um amigo confidenciou-me que, sobre um processo, já se fizeram as alegações finais há 6 anos, sentença nem vê-la! Devem ter mudado a secretária e os “papelinhos já eram”…ou os ratos roeram-nos! A eles, claro! (...)”  Luis Santarino

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Financiamento Internacional

oportunidades e recursos

Praça do Bocage

Conversa sobre o que nos dá na real gana…

almôndega

narrativas, cebolas e molho vermelho

Recordar, Repetir e Elaborar

O de sempre, só que de novo.

Pra Fora

Depositário do que eu vejo por aí

Casa das Aranhas

A Verdade vem Sempre ao de Cima

O Informador

Jornalismo, média, actualidade nacional e internacional

Palavras ao Poste

A OPINIÃO (QUASE) CERTEIRA

%d bloggers like this: