Um dia mau

14 Dez

Há entrevistas que nunca deveriam ser dadas porque seria um bom sinal. Quando há alguns dias atrás a imprensa fazia eco da derrota do Presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz , Dr. Joao Ataide, numa votação em reuniao de camara, sobre a Figueira Grande Turismo enquanto a proposta da sua vereadora, Isabel Cardoso, recolhia o apoio maioritario daquele órgão, ficavam no ar divergências preocupantes no funcionamento do executivo socialista da Figueira da Foz.
A duvida que emergia era a de saber se estávamos perante uma falta de coordenação politica interna ou perante uma profunda cisão na maioria socialista figueirense.
A solucao passaria por rapidamente se encontrar o equilibrio e a coesão do executivo numa autarquia onde, como é sabido, a oposição é maioritaria.
Assim, o episodio não deixaria de ser apenas isso: um episódio.
Mas não . Em vez disso, João Ataide, presidente da Camara Municipal da Figueira da Foz, independente eleito pelo Partido Socialista, dá uma entrevista onde se assume como recandidato do PS aquela autarquia . Nao haveria nenhum espanto. Mas o Dr. Joao Ataíde quis ir mais alem e assume essa recandidatura alheando-se da concelhia do PS da Figueira da Foz ( e estou a ser simpático ) e depositando a decisão apenas na confiança do Secretario Geral e do Presidente da Federação de Coimbra PS.
Como militante socialista não posso deixar de me sentir incomodado, tanto mais que sempre defendi caber o papel das escolhas autárquicas às estruturas concelhias, no respeito pelas funcoes que elas desempenham e pelo trabalho que diariamente desenvolvem. Penso alias , ser também esse o pensamento do Secretario Geral reflectido até pelo reforço do poder das estruturas internas do partido na tomada de decisões.
Nesse sentido continuo a entender que a concelhia da Figueira da Foz saberá melhor do que qualquer outro avaliar os efeitos dessa entrevista e por certo não deixará de encontrar o melhor caminho para se resolver rapidamente o diferendo que ameaça agudizar-se com consequências imprevisíveis.
Mas, ler uma entrevista em que o Presidente da Câmara chama incompetente à sua vereadora, refere que não cabe ao partido que o propõe indicar quaisquer nomes , que se anuncia como recandidato à margem da estrutura que tem um papel relevante na decisão e assume criticas à vida interna do partido que o apoia , não podia deixar de merecer o meu reparo.
Mas queria fazer um apelo como socialista para que se ultrapasse rapidamente este momento menos bom e se construa uma candidatura reforçada à autarquia figueirense .
Até porque a politica é a arte do compromisso..

20121214-143123.jpg

20121214-143133.jpg

Uma resposta to “Um dia mau”

Trackbacks/Pingbacks

  1. A propósito de uma candidatura « Mario.Ruivo Blog - Fevereiro 16, 2013

    […] muitos meses assistimos a intervenções e a comentários vários que foram lançando suspeições, desconfianças e até posições mais radicais de veto […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Financiamento Internacional

oportunidades e recursos

Praça do Bocage

Conversa sobre o que nos dá na real gana…

almôndega

narrativas, cebolas e molho vermelho

Recordar, Repetir e Elaborar

O de sempre, só que de novo.

Pra Fora

Depositário do que eu vejo por aí

Casa das Aranhas

A Verdade vem Sempre ao de Cima

O Informador

Jornalismo, média, actualidade nacional e internacional

Palavras ao Poste

A OPINIÃO (QUASE) CERTEIRA

%d bloggers like this: