Em defesa Metro Mondego

8 Set

Na sequência das recentemente conhecidas propostas da Comissão criada pelo Governo para a reavaliação do projecto Metro Mondego, o PS/Lousã entende pertinente tornar público que:

1)      Tal como tem vindo a fazer desde a génese do projecto, continua a defender o conceito global e original do mesmo, assumindo sempre como prioridade o trajecto entre Serpins e Coimbra;
2)      Discorda da opção tomada pela Comissão de dar prioridade à construção do Parque de Máquinas e Oficinas em detrimento da colocação dos carris entre Serpins e Coimbra;
3)      Está totalmente solidário com a opção do Sr. Presidente da Câmara da Lousã em votar contra a proposta da Comissão e louva a postura coerente que vem mantendo ao longo do processo;
4)      Está também contra o alargamento do prazo de execução do projecto, na medida em que a entrada em funcionamento do eixo Serpins/Coimbra sofra atraso adicional;

5)      Não se pode esquecer que o actual Governo, ainda em campanha eleitoral, através de Pedro Passos Coelho (veio a Miranda do Corvo garantir a reposição da ferrovia) e Miguel Macedo (então líder parlamentar do PSD e hoje Ministro da Administração Interna, veio à Lousã dizer que o Projecto tinha de avançar), prometeu a rápida solução do problema, e que já em funções, o Sr. Secretário de Estado dos Transportes, nomeadamente a 7 de Janeiro, anunciou publicamente que iria diligenciar para a colocação de carris e catenárias e o Sr. Ministro da Economia e das Obras Públicas garantiu, publicamente, a concretização do Projeto, algo que até agora ainda não se verificou;
6)      É imperativo, até pelos reparos que o Tribunal de Contas fez ao processo, que o Governo anuncie publicamente qual é a sua estratégia para o projecto e, assuma objectivamente como é que a vai concretizar e com que meios;
7)      Esta obra não foi lançada ontem, não se trata de nenhum projecto novo, mas sim da justa reposição de um serviço que foi retirado aos utentes do Ramal da Lousã, e o PS/Lousã, seja qual for a cor do Governo, nunca se inibirá de lutar pelos interesses dos Lousanenses, tal como o tem vindo a fazer;
8)      Discorda absolutamente da postura que o Estado tem tido neste processo, promovendo mais um adiamento da Assembleia Geral da Metro, resultando daí a não regularização dos Orgãos Sociais da Sociedade;
9)      Não pode também concordar que o Governo, não tenha auscultado, até ao momento, o Accionista Câmara Municipal da Lousã, nem lhe tenha comunicado as suas intenções relativamente à Assembleia Geral e à composição dos Orgãos;
10)  Da mesma forma, espera o PS/Lousã, que outras forças políticas, não dêem prioridade aos interesses partidários prejudicando assim os Lousanenses, e venham a público exigir que o Governo cumpra o que prometeu;
11)  Está totalmente solidário com a acção que o Executivo da Câmara Municipal da Lousã tem tido neste processo, colocando sempre como prioridade o melhor para os Lousanenses.

Lousã, 3 de Setembro de 2012

O Secretariado do PS/Lousã

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Financiamento Internacional

oportunidades e recursos

Praça do Bocage

Conversa sobre o que nos dá na real gana…

almôndega

narrativas, cebolas e molho vermelho

Recordar, Repetir e Elaborar

O de sempre, só que de novo.

Pra Fora

Depositário do que eu vejo por aí

O Informador

Jornalismo, média, actualidade nacional e internacional

Palavras ao Poste

A OPINIÃO (QUASE) CERTEIRA

%d bloggers like this: