CONTA-ME HISTORIAS…

17 Mar

“Carlos Encarnação estabeleceu como uma das prioridades para o presente mandato, que se prolonga até 2013, alcançar os 70 por cento de cobertura de creches no concelho de Coimbra. Um valor que, ontem, no encontro com os jornalistas após a reunião do executivo municipal, o autarca reafirmou querer conseguir, apesar da falta de apoio da Segurança Social no âmbito do Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais (PARES) e do Programa Operacional do Potencial Humano (POPH). É que a maior parte dos projectos para a criação de creches no concelho não mereceu a aprovação e o respectivo apoio do Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social.” no Diario de Coimbra

Gostaria  de acreditar nessa ambição, porque a cidade/concelho necessita de um investimento nesses equipamentos sociais, particularmente fora do centro urbano. Mas atirar com um valor percentual desta dimensão ou é um acto de mera ficção política ou corresponde a um compromisso pessoal do Presidente da autarquia, consolidado num conjunto de apoios financeiros que o municipio vai disponibilizar às ipss. E tais compromissos devem ter repercussão no seu orçamento anual e auditado.

Mas também gostaria de afirmar que nunca um governo financiou tantos equipamentos sociais num único mandato e ainda teve capacidade de cumprir compromissos de financiamento assumidos anos antes que  o governo de Durão Barroso nunca saldou.

 Poderiamos ter ido mais longe em Coimbra na criação de condições para aprovação de candidaturas ? Se calhar…mas uma aprovação no âmbito do PARES dependia da graduação resultante de um concurso público. Mas bastaria comparar as condições de apoio que alguns municipios vizinhos asseguraram às instituições dos seus concelhos, agilizando os seus processos de licenciamento e  dispondo de terrenos para a construção e imediatamente se obtém uma explicação para o insucesso de algumas candidaturas.

Diz o vereador Carlos Cidade que um dos problemas assentou no atraso da cedência de terrenos para as Ipss do concelho instalarem as novas respostas. E diz bem. Bastaria pesquisar num qualquer arquivo   para se confirmar que, quando a autarquia colocou terrenos à disposição de algumas ipss para a construção de creches já o prazo das duas candidaturas nacionais ao PARES dirigidas a essas respostas sociais estava encerrado. E por essa razão muitas candidaturas não se concretizaram.

E a razão pela qual não foi possível à SOLEIRAS ver aprovada a sua candidatura de creche ao POPH  é,  também, consequência desse atraso. Quando a SOLEIRAS teve condições para candidatar o seu projecto de creche ao POPH enfrentou a limitação dos objectivos do POPH, os quais eram dirigidos a equipamentos de lar , deficiência e apoio domiciliário. Mas se tentarmos apurar quanto tempo esteve pendente a promessa/acordo de cedência do terreno àquela instituição de Eiras, facilmente  se percebe que foi aí que  a oportunidade de candidatura ao PARES se perdeu.

Mas andará bem o Dr. Carlos Encarnação se agora vier compensar as ipss do concelho. Mas que o faça com a noção do reconhecimento do trabalho das instituições de solidariedade social do concelho e do  dever de compensar o tempo por si perdido e não a inventar ” moinhos de vento”.

E nem vamos falar do tempo que têm demorado as licenças de construção, nem de outras vicissitudes com os terrenos atribuidos e depois expropriados, ou ameaçados …

Anúncios

2 Respostas to “CONTA-ME HISTORIAS…”

  1. FAROL DE COIMBRA Março 20, 2010 às 2:34 pm #

    o QUE FOI CONTADO NA ÚLTIMA REUNIÃO DO EXECUTIVO CAMARÁRIO NÃO CORRESPONDE À VERDADE, CARLOS CIDADE ESQUECEU-SE QUE O POPH FOI REDIRECCIONADO PRATICAMENTE LISBOA E PARA O PORTO E MAIS AS IPSS CONCURSANTES TODAS ELAS TINHAM TERRENOS DISPONÍVEIS … ERA MELHOR QUE SE RETRACTASSE.

    • marioruivo Março 22, 2010 às 4:18 pm #

      O POPH não foi direccionado para Lisboa e Porto praticamente. Não é verdade. Aliás, Lisboa até está fora da elegibilidade do programa. As candidaturas aprovadas abrangem todos os distritos, sendo que Coimbra teve 6. O que só foi dirigido ao Porto e a Lisboa foi um PARES, o Terceiro para creches.
      Cumprimentos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Financiamento Internacional

oportunidades e recursos

Praça do Bocage

Conversa sobre o que nos dá na real gana…

almôndega

narrativas, cebolas e molho vermelho

Recordar, Repetir e Elaborar

O de sempre, só que de novo.

Pra Fora

Depositário do que eu vejo por aí

O Informador

Jornalismo, média, actualidade nacional e internacional

Palavras ao Poste

A OPINIÃO (QUASE) CERTEIRA

%d bloggers like this: